Escritura Bíblica: Gênesis 15, versículo 1 ao 6 e Gênesis 17, versículo 1 ao 11

          “Depois destas coisas veio a palavra do SENHOR a Abrão em visão, dizendo: Não temas, Abrão, eu sou o teu escudo, o teu grandíssimo galardão. Então disse Abrão: Senhor DEUS, que me hás de dar, pois ando sem filhos, e o mordomo da minha casa é o damasceno Eliézer? Disse mais Abrão: Eis que não me tens dado filhos, e eis que um nascido na minha casa será o meu herdeiro. E eis que veio a palavra do Senhor a ele dizendo: Este não será o teu herdeiro; mas aquele que de tuas entranhas sair, este será o teu herdeiro. Então o levou fora, e disse: Olha agora para os céus, e conta as estrelas, se as podes contar. E disse-lhe: Assim será a tua descendência. E creu ele no Senhor, e imputou-lhe isto por justiça.”

           “Sendo, pois, Abrão da idade de noventa e nove anos, apareceu o SENHOR a Abrão, e disse-lhe: Eu sou o Deus Todo-Poderoso, anda em minha presença e sê perfeito. E porei a minha aliança entre mim e ti, e te multiplicarei grandissimamente. Então caiu Abrão sobre o seu rosto, e falou Deus com ele, dizendo: Quanto a mim, eis a minha aliança contigo: serás o pai de muitas nações; E não se chamará mais o teu nome Abrão, mas Abraão será o teu nome; porque por pai de muitas nações te tenho posto; E te farei frutificar grandissimamente, e de ti farei nações, e reis sairão de ti; E estabelecerei a minha aliança entre mim e ti e a tua descendência depois de ti em suas gerações, por aliança perpétua, para te ser a ti por Deus, e à tua descendência depois de ti. E te darei a ti e à tua descendência depois de ti, a terra de tuas peregrinações, toda a terra de Canaã em perpétua possessão e ser-lhes-ei o seu Deus. Disse mais Deus a Abraão: Tu, porém, guardarás a minha aliança, tu, e a tua descendência depois de ti, nas suas gerações. Esta é a minha aliança, que guardareis entre mim e vós, e a tua descendência depois de ti: Que todo o homem entre vós será circuncidado. E circuncidareis a carne do vosso prepúcio; e isto será por sinal da aliança entre mim e vós.”

            O Ir. Branham nos ensina que quando lermos na Bíblia uma promessa que pertence a nós, devemos colocar o nosso nome nessa promessa. Devemos tomar posse daquilo que é nosso. Sabemos que você vai para Igreja para ser abençoado, e Deus está ali para te abençoar. A questão é como você está indo para a igreja, qual é a expectativa ao ir para a igreja. O culto de Santa Ceia é um culto de comunhão, mas o que torna a Ceia santa é a sua postura, senão será apenas uma ceia. Assim, para que ela seja Santa é necessário que haja santidade.

            Abraão creu em Deus, e isso lhe foi imputado por justiça. Após isso, Deus veio e institui o selo da circuncisão, “e isto será por sinal da aliança entre mim e vós.” (Gênesis 17:11). Isso demonstra que a fé que Abraão professou não é algo intelectual, e sim algo genuíno. O primeiro estágio da fé é uma fé intelectual, que vem pelo ouvir, pelo entendimento, mas ela não te leva muito longe. Se não passarmos dessa fé intelectual, nos tornamos apenas papagaios da Bíblia e da Mensagem. A fé intelectual tem que descer ao coração. Fé é algo substancial, é algo que vem por experiência.

            “É a mesma coisa com a qual este rapaz foi confrontado. Ele entrou; ele havia sido um – um – um membro talvez dos Fariseus ou Saduceus, ou alguma grande ordem daquele dia. Ele era tão religioso quanto podia ser. Ele disse, “Tenho observado estes mandamentos que tem sido ensinados, desde que eu era um jovem”. Vêem? E Jesus o amou por isto. Porém ele recusou ser guiado, ele recusou aceitar a verdadeira liderança de Jesus Cristo para dar-lhe Vida Eterna.”  (Liderança, parágrafo 127)

             Não é estar apenas sujeito ao Espírito Santo, mas aceitar a liderança do Espírito Santo. Seguir profeta, seguir coluna de fogo, seguir nuvem intelectualmente vai fazer você morrer no deserto, assim como Israel fez ao usar a mente carnal, “mas a mente carnal tem colocado eles para fora da vontade divina de Deus e tem dado a eles a rota do deserto” (Fale a Rocha e Ela Dará a Sua Água, parágrafo 17). A promessa de Deus não funciona de uma forma intelectual, de uma forma carnal. A mente carnal sempre atrapalha os planos de Deus.

             Deve haver uma sintonia entre você e Deus, não deve haver uma diferença entre a sua vontade e a vontade de Deus. Se somos Filhos de Deus, que sejamos guiados por Ele. Temos um padrão, temos um exemplo para seguir, e ele é o Senhor Jesus Cristo. Que não estejamos no círculo da morte, onde andamos e andamos e não saímos do lugar. Precisamos reconhecer que não somos nada sem Deus.

“Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus esses são filhos de Deus.” (Romanos 8, versículo 14)

 

 

- Compartilhe -

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

- Artigos Recentes -