Clique e Veja a Tradução abaixo

 

bandeira inglaterra

Operations of Church Offices

AS WERE RECOMMENDED

BY REV.

WILLIAM BRANHAM

FOR

THE BRANHAM TABERNACLE

 

PASTOR

Rev. William Branham

ASSOCIATE PASTOR

Rev. Orman Neville

 

AGREEMENT AND OPERATION OF OFFICES

The following agreements and the operations of the present offices in power at the Branham Tabernacle are compiled below. It is to enlighten the present members who now attend the worship services at the Branham Tabernacle; as to the proper function of each office. That we may agree as one united body, understanding each others position as we work together to forward the kingdom of God.

THE OFFICE OF THE PASTOR

The office of the pastor is to conduct and act upon any program of which he believes to be according to the plan of God, according to the Word of God, for the Branham Tabernacle. He shall assume supreme authority and meet promoting for the spiritual welfare of the church. He shall be head of the associate pastor, the deacon board, the trustee board, and the church body itself. Acting in wisdom to lead God’s saints, manifesting love toward all the saints and their burdens. Conducting himself in perfect servitude, of which God has called and placed him to act upon.

THE OFFICE OF ASSOCIATE PASTOR

The associate pastor to the Branham Tabernacle, is to perform and carry out the duties of the pastor, in his absence. To conduct worship services according to the manner of doctrine believed and practiced by the Branham Tabernacle. He shall be invested with the same power as the pastor is, meeting all responsibility of the church, and acting in full authority to keep the church in order. He is to manifest deep concern to all the burdens of the saints and fulfill the commission of which God has called him to, as a shepherd. He shall account at various times the progress of the church, spiritual matters present, and problems that may be pressing, to the pastor. He shall not undertake any business transactions without first presenting it to the pastor, the exact transaction.

THE OFFICE OF THE TRUSTEES

The body of men, shall govern the welfare of the church as a business group. They are elected to protect the church in its financial matters, its business investments, the supervision of its properties, and its expenditures. They shall strongly consider every move of progress, step by step, which involves church funds. For they shall be responsible to keep the church from indebtedness, and the saints from burdens that are too great to bear financially. In the undertaking of any project, regardless what it is, they are to bring the matter to the pastor, consultation by the pastor, consultation by the pastor only for every financial project the church wishes to invest or engage itself therein is absolutely required.

THE OFFICE OF THE DEACONS

The office of deacons, as elected according to the Word of God and the manner of the Branham Tabernacle, is to act as an office of spiritual assistance to the pastors. They are to assist the pastors on all of his spiritual activities. They are given free speech in presenting to the pastors any program or benefits that would bless the general and spiritual welfare of the church. They must be apt to teach, and ready to assist the pastor or associate pastor on every duty if called to do so. They shall assist in serving communion. They shall be acting ushers in all services. They shall police the church, in keeping civil order and conduct. They shall assist in taking local offerings. They shall oversee the spiritual conduct of the church in working with the pastor and one another on spiritual problems and matters of the saints. They shall be ready at anytime to assist the need of every saint who is burdened and in need of spiritual consultation, or general welfare. They have not the right to act upon any program or promotion without agreement with one another, the pastors, or the trustees if the program they are considering doing involves church funds. They will be responsible before God for their conduct and manner of service, according to the Word of God. They shall not have meeting among themselves without the pastor or associate pastor present.

THE OFFICE OF THE TREASURER

The responsibility of the treasurer is to provide an exact account of the financial status of the present funds in the treasury. This report is to made available to the pastor or the board of trustees, upon their request of such a report. No other office in the church may have access to this information. He may obtain such information from the trustees report given to him by the treasurer. The treasurer shall sit in on every trustee meeting to take notes and minutes of actions taken by the board of trustees. He has not the authority to convey or acknowledge the financial status information to any acting office in the church but the pastor or board of trustees. He shall not be a consultant in spiritual matters, nor is it of need that he should attend meetings of the deacons. Unless asked to by the pastor.

THE OFFICE OF SUNDAY SCHOOL SUPERINTENDENT

The office of Sunday school superintendent is of vital importance to the church. Though his duties are not major, he is responsible to keep the childrens classes with teachers and supplies that pertain to teaching. He shall undertake to appoint teachers to their rooms assigned to them. He shall, in the absence of a Sunday school teacher, appoint another teacher to take the place of the one absent from duty. He shall watch carefully that the time element of the classes beginning and closing does not interfere with the worship service. He shall present the needs of Sunday school supplies to the board of trustees, who will advise him concerning the funds needed for supplies. He shall not direct the teachers themselves, only assigning them to their classes. He shall not undertake any program without consulting the pastor, for the Sunday school department solely. He is not required to sit in on deacon board meetings, nor on trustee meetings. He is free from any responsibility as that pertaining to a deacon or trustee, that all his time may be given to supervise the Sunday school, with devout interest.

THE OFFICE OF MUSIC PROGRAM

The music program and all order pertaining to the development of such a program is under the supervision of the pastor only, and the associate pastor. During regular – services, special meetings, or revivals, at all times, the pastors shall advise and conduct this program. The trustee board shall advise on the purchasing of any musical instruments and the pastor shall be consulted. Any suggestions for musical programs by the saints, deacons, or such parties interested should be presented to the pastor, who will welcome them, and advise on such suggestions. It is preferred the pastor shall control this program, as he is the leader of the worship service, and confidence is placed in his ability to lead the church in worship that is most pleasing to God. Music programs, testimony services, addresses by various parties, reports to the church by various offices, or any program that intervene the worship time should be under the pastors supervision.

 

Tradução:

bandeira-brasil

Operações dos ofícios da Igreja como foram recomendados

por

REV. William Branham

Para

O TABERNÁCULO BRANHAM

PASTOR

Rev. William Branham

 

Pastor associado

Rev. Orman Neville

 

ACORDO E OPERAÇÃO DE CARGOS

Os seguintes acordos e as operações dos atuais ofícios estavam no poder do Tabernáculo Branham são compilados abaixo. É para iluminar os atuais membros que agora frequentam o culto serviços no Tabernáculo Branham; como para o bom funcionamento de cada ofício. Que possamos concordar como um corpo unido, entendendo cada posição dos outros trabalhando juntos para transmitir o reino de Deus.

OFÍCIO DO PASTOR

O OFÍCIO do pastor é conduzir e agir de acordo com qualquer programa de que ele acredita ser de acordo com o plano de Deus, de acordo com a Palavra de Deus, para o Tabernáculo Branham. Ele assume a suprema autoridade e se encontra na promoção do bem-estar espiritual da igreja. Ele deve ser o cabeça coligada com a junta de diáconos, o conselho curador, e do próprio corpo da igreja. Agindo em sabedoria para levar Deus aos santos, manifestando amor para com todos os santos e suas cargas. Realizando-se em servidão perfeita, de que Deus chamou e colocou-o a agir.

O cargo de pastor ASSOCIADO

 

O pastor associado ao Tabernáculo Branham, é para cumprir e executar as funções de pastor, em sua ausência. Para realizar os cultos de acordo com a forma da doutrina acreditada e praticada pelo Tabernáculo Branham. Ele deve ser investido com a mesma autoridade que o pastor é, atendendo as responsabilidades da igreja, e agir em plena autoridade para manter a igreja em ordem. Ele deve manifestar profunda preocupação para todos os encargos dos santos e cumprir a missão que Deus o chamou como um pastor. Ele deve contabilizar em vários momentos o progresso da igreja, assuntos espirituais presentes, e problemas que podem estar pressionando, com o pastor. Não deve realizar quaisquer transações comerciais sem primeira apresentação ao pastor, a transação exata.

O cargo de Administradores

 

Esse corpo dos homens, regerá o bem-estar da igreja como um grupo de administradores. Eles são eleitos para proteger a igreja em suas questões financeiras, seus investimentos em negócios, a supervisão de suas propriedades, e seus gastos. Eles devem considerar fortemente a cada movimento de progresso, passo a passo, que envolve fundos da igreja. Para eles será responsabilidade manter a igreja livre de endividamento, e os santos de encargos que são demasiado grandes para suportar financeiramente. No empreendimento de qualquer projeto, independentemente do que ele é, eles devem trazer o assunto para o pastor, consultarem o pastor, a consulta pelo pastor só para cada projeto financeiro que a igreja deseja investir ou envolver-se nele é absolutamente necessária.

O ofício do DIÁCONOS

 

O ofício dos diáconos, como eleitos de acordo com a Palavra de Deus e à maneira do Tabernáculo Branham, é agir como um escritório de assistência espiritual aos pastores. Eles são para ajudar os pastores sobre tudo de suas atividades espirituais. A eles são dadas a liberdade de expressão em apresentar aos pastores qualquer programa ou benefícios que podem abençoar o bem-estar geral e espiritual da igreja. Devem estar aptos para ensinar, e prontos para auxiliar o pastor ou pastor associado em todo dever se chamados a fazê-lo. Eles devem ajudar no atendimento da comunhão. Eles devem ser contínuos em todos os cultos. Eles devem policiar a igreja, de acordo (Com as Leis) civis ordenarem e conduzirem. Eles devem ajudar na tomada de ofertas locais. Eles devem supervisionar a realização espiritual da igreja em trabalhar com o pastor e outros problemas espirituais e questões dos santos. Eles devem estar prontos a qualquer momento para ajudarem a necessidade de cada santo que está sobrecarregado e precisa de consulta espiritual, ou bem-estar geral. Eles não têm o direito de agir de acordo com qualquer programa ou promoção sem acordo uns com os outros, os pastores, ou os curadores se o programa que eles estão pensando em fazer envolve fundos da igreja. Eles serão responsáveis perante Deus por sua conduta e forma de serviço, de acordo com a Palavra de Deus. Não devem ter reuniões entre si sem o pastor ou pastor associado presente.

Cargo de TESOUREIRO

 

A responsabilidade do tesoureiro é fornecer uma conta exata da situação financeira do presente fundo na tesouraria. Este relatório é colocado à disposição do pastor ou do conselho de administração, após pedido de um tal relatório. Nenhum outro cargo na igreja podem ter acesso a essas informações. Ele (Pastor) pode obter tais informações a partir do relatório dos administradores dado a ele pelo tesoureiro. O tesoureiro deverá sentar-se em cada reunião com os administradores para tomar notas e as atas das ações tomadas pelo conselho de administração. Ele não tem autoridade para transmitir ou reconhecer os dados da informação financeira a qualquer escritório atuando na igreja, mas somente ao pastor ou o conselho de curadores. Ele não deve ser um consultor em assuntos espirituais, nem é da necessidade de que ele deve comparecer às reuniões dos diáconos. A menos que solicitado pelo pastor.

Cargo de superintendente da Escola Dominical

 

O cargo de superintendente da Escola Dominical é de importância vital para a igreja. Apesar de suas funções não são não maiores, ele é responsável por manter as aulas das crianças com os professores e os suprimentos que pertencem ao ensino. Compromete-se a nomear professores para suas salas que lhes forem atribuídas. Ele deve, na ausência de um professor de escola dominical, nomear um outro professor para tomar o lugar do ausente do dever. Ele deverá observar cuidadosamente que o elemento de tempo de início e as classes de conclusão não interfira com a culto de adoração. Ele deve apresentar as necessidades de material escolar de domingo para o conselho de curadores, quem o fará aconselhá-lo sobre os fundos necessários para o abastecimento. Ele não deve dirigir os próprios professores, apenas atribuindo-os a suas classes. Não deve realizar qualquer programa sem consultar o pastor, para o a Escola de Domingo com relação a pregação, somente quanto ao departamento escolar. Ele não é obrigado a se sentar em reuniões do conselho de diáconos, nem sobre as reuniões de administradores. Ele está livre de qualquer responsabilidade como que pertencendo a um diácono ou curador, que todo o seu tempo pode ser dada para supervisionar a escola dominical, com dedicação.

O Ofício da música na Igreja

O programa de música e toda a ordem referente ao desenvolvimento de um tal programa é sob supervisão apenas do pastor, e do pastor associado. Durante serviços regulares, reuniões especiais, ou avivamentos, em todos os momentos, os pastores devem aconselhar e conduzir este programa. O conselho de administradores devem aconselhar sobre a compra de quaisquer instrumentos musicais e o pastor deve ser consultado. Todas as sugestões para o programa musical pelos santos, diáconos, ou as partes interessadas devem ser apresentados ao pastor, por quem o fará recebê-los, e aconselhar sobre tais sugestões. É preferível que o pastor deve controlar este programa, como ele é o líder do culto de adoração, e confiança é colocado em sua capacidade de liderar a igreja no culto que é mais agradável a Deus. Programas de música, serviços de testemunho, endereços para cultos, relatados a igreja por vários escritórios, ou qualquer outro programa que intervir a tempo de adoração deve estar sob a supervisão dos pastores.

Observação pertinente

O Estatuto do Tabernáculo Branham foi confeccionado a partir de posicionamento do profeta para sua própria igreja. No Brasil, as igrejas regularizadas civilmente, poucas o são, são disciplinadas pela Lei 10.406/2002 (Código Civil), em seu Livro I Capítulo II (Das associações) a partir do Art. 53. Entendam que o Brasil é um Estado Laico, não possui religião oficial, todavia, nos Estados Unidos, o respeito para com os cultos é infinitamente maior que no Brasil, por tal, os diáconos lá, possuem durante as reuniões, poder de polícia, coisa que não é permitido pelas leis brasileiras. Poder de polícia, entenda, não é ser policial, sim ser constituído com autoridade legítima para “guardar” o serviço de culto reprimindo qualquer ato de balburdia e desordem, inviável e não permitido e não reconhecido no Brasil.  O texto constitucional, lei maior do país, preceitua em seu Artigo 5º :

“ VI – é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias; 

VII – é assegurada, nos termos da lei, a prestação de assistência religiosa nas entidades civis e militares de internação coletiva;”.

Pastor Sérgio Ricardo de Freitas Cruz

Graduado e mestrando em Direito

Membro do IBCCrim (Instituto Brasileiro de Ciências Criminais).

 

 

Estatuto original Assinado pelo Profeta.

estatuo-branham-eua2

estatuo-branham-eua3

 

 

- Compartilhe -

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

- Artigos Recentes -

Deixe seu comentário