Image

Convicção

  Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem.

Hebreus 1:1

A palavra convicção é muita ampla e requer certos cuidados ao lidar com ela, todavia, por sermos cristãos, o que nos interessa em primeiro lugar é a fé, que não se explica, sendo o sustentáculo da nossa convicção. Um homem pode estar plenamente convicto de um erro, não é o caso quanto a Hebreus 1:1 . Por mais retóricos que sejamos, jamais conseguiremos explicar o quase sacrifício de Isaque, no entanto, a fé foi a base que revelou a convicção do velho patriarca. Em meio ao turbulento cenário físico e religioso de Laodicéia, a dúvida substitui a fé e a inércia toma o lugar da ação. É fato que Deus abandonou a Era de Laodicéia , que na realidade ela rejeitou Seu profeta, William Branham, primeiro. Colegas pastores que falam sobre a Mensagem, não posso afirmar se a pregam, pois se o fizessem , falariam a Verdade da hora, colegas ficam inertes nas especulações regadas a uma imensidão de parágrafos de lá para cá  como se a Mensagem fosse contraditória. Perdoem-me, todavia, contraditórios sãos os homens e como o são. Uma hora dizem uma coisa, em outra hora já dizem outra. Falam que estamos em Laodicéia no sentido de que essa Era maligna nos afeta espiritualmente. Observe: Abraão em seu lugar , Ló em seu lugar.

 

Há um termo interessante na lingua portuguesa chamado de falácia de autoridade , o que é :

 

Uma falácia é um argumento logicamente inconsistente, sem fundamento, inválido ou falho na capacidade de provar eficazmente o que alega. Argumentos que se destinam à persuasão podem parecer convincentes para grande parte do público apesar de conterem falácias, mas não deixam de ser falsos por causa disso. Reconhecer as falácias é por vezes difícil. Os argumentos falaciosos podem ter validade emocional, íntima, psicológica ou emotiva, mas não validade lógica.

 

  • Argumentum ad Verecundiam (Apelo à autoridade) ou Magister Dixit (Meu mestre disse):

Argumentação baseada no apelo a alguma autoridade reconhecida para comprovar a premissa.

Ex: "Se Aristóteles disse isto, então é verdade."

 

Outros exemplos de falácia:

·         Argumentum ad antiquitatem (Argumento de antiguidade ou tradição):

Afirmar que algo é verdadeiro ou bom porque é antigo ou "sempre foi assim".

 

Ex: "Se ele começou tudo , ele está certo".

 

Há uma falácia que usam contra nós :

 

  • Argumentum ad hominem (Ataque ao argumentador):

Em vez de o argumentador provar a falsidade do enunciado, ele ataca a pessoa que fez o enunciado.

 Ex: "Se foi um "da terceira puxada" quem disse isso, certamente é engodo".

 

É apenas um exemplo, mas é o que usam por aí. Faço um apelo aos colegas ministros que descrêem da Terceira Puxada: tenham cautela no que falam e lembrem-se, não vivemos mais na Era da carroça, ou estou enganado?

Pastor Sérgio Ricardo

 

falecom@avozdedeus.org.br

Image 

- Compartilhe -

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

- Artigos Recentes -