Image 

Carta de William Branham para C Parker Thomas
William Marrion Branham

Image

A seguinte carta do irmão Branham é um tempo de explicação concernente a seu ministério e a percepção para o futuro. Possa o povo de Deus juntar as mãos e corações para esse querido servo de Deus e que a perfeita vontade de Deus seja moldada em sua vida. Também oramos que a vontade de Deus fortaleça seu corpo e dê descanso e tranqüilidade para o sistema nervoso que tem sido levado quase à exaustão.

Jeffersonville, Ind.
Caixa Postal 325
30 de junho de 1958.

Rev. C. Parker Thomas
Caixa Postal 685
Southern Pines, Carolina do Norte.

Querido irmão Thomas

Eu quero tomar essa oportunidade para agradecer a você por sua graciosa hospitalidade enquanto eu estive de visita para pregar na convenção em sua cidade. Eu somente sinto por ter chegado cansado aí. Ninguém jamais saberá quão cansado eu estava e deveria ter ido quando estava mais descansado e forte, estou seguro os resultados seriam bem melhores. Eu sempre tento fazer tudo que posso para edificar o Reino de Deus, então naturalmente eu estava tenso quando soube que não consegueria fazer meu melhor. Eu espero que eu possa ser capaz de retornar em uma data posterior e então um grande empenho será colocado nisto. Mas de qualquer forma o que faltou, estou seguro que você e os irmãos fizeram muito pelo seu maravilhoso espírito de cooperação e humildade. Creia-me isto me tranqüiliza estar com irmãos que pensam assim na fé e na doutrina.  Devo admitir que fiquei surpreso e abençoado com a atmosfera e com os bons resultados que ocorreram, pois eu nem mesmo lhe encontrei e eu  fiquei em dúvida se havia doze lá que me conheciam.  Isto só vai mostrar que se nós amarmos ao Senhor e tentar agradar a Deus, Ele fará com que todos os nossos caminhos sejam cheios de alegria e agradável em cada situação. Desejo que todo lugar que eu fui abundem os louvores de Deus como fez o nosso encontro em Southern Pines.

Irmão Thomas, em sua reunião em Southern Pines foi a única em que eu penso que foi o último deste tipo particular que tenho realizado durante vários anos. Tenho sido guiado por Deus através de duas fases de um ministério triplo. Como eu olho para o futuro, estou confiante que a terceira fase está sobre mim. Agora, se você não se importa e seria mesmo ir tão longe como a publicar esta carta no seu jornal, gostaria de inteirar a você e seus amigos com certas informações que deverão dar-lhe um melhor conhecimento e compreensão do ministério, que o Senhor tem me dado.

Sendo um estudante da Bíblia você sabe que o infinito onisciente Deus tinha um plano que Ele não só tem origem na Sua sabedoria, mas por Sua onipotência postas em prática. Sendo Deus, Ele não podia falhar. Ele é soberano. Assim, é preciso que isto permaneça que este soberano Deus iria predestinar homens ou de outra forma Seu propósito falharia. Isto foi assim (que Ele predestinaria homens), vemos no livro de Jeremias 1:5, "Antes de eu te formar no ventre eu te conheci, e antes que tu saísses do útero eu te santifiquei, e eu ORDENEI a ti um profeta para as nações”. Jeremias nasceu um profeta. Ele não poderia ajudar a ser o que ele era. Um profeta, de acordo com Efésios 4 é um dos dons que Deus deu aos homens, a fim de aperfeiçoar a igreja. Ele é um ministro por força do seu ofício. Ele não faz o seu ofício, mas o seu ofício o faz. Agora, eu não quero fazer grandes pretensões, nem sequer começar a comparar-me com Jeremias.

Eu não entendo isso. Mas quero dizer que eu nasci para ser o homem. Eu sou. Eu não pedi para ser o que eu sou, e muitas vezes eu chorei a Deus para deixar que outra pessoa assumisse este ministério. Mas Deus é soberano e formou a coisa e não pode falar de volta para Ele por ter sido formada. Então, eu nasci para cumprir certo plano de Deus e quando minha jovem mãe me colocou em um pequeno berço de uma forma muito humilde em uma cabana em Kentucky ela estava espantada que pendia sobre o meu berço uma luz, como um halo. Meus pais e a senhora que estava com a minha mãe estavam maravilhados e eles não entendiam. Esta luz marcou-me como uma criança peculiar. Mas se a luz foi surpreendente quanto mais incompreendido seria o fato de que a partir da idade de cerca de 18 meses, comecei a ter visões durante o dia. Essas visões – gostaria de dizer à minha mãe. Ela teria desconsiderado, mas eventualmente ela tinha se perguntado por que as visões vinham e iam. E então, se isso não bastasse um dia eu estava brincando perto de uma grande árvore um redemoinho agitou as folhas e uma voz falou fora do redemoinho me dizendo que eu nunca bebesse ou fumasse, mas mantivesse limpo o meu corpo, pois Deus Tinha um trabalho para eu fazer. Você não tem idéia de como isto me assustou. Eu estava sempre envolvido pela natureza, e agora isto acrescentou mais encargos para mim. Eu corri para a casa em estado de choque chorando. Eu estava tão assustado que nem sequer disse a minha mãe o que havia acontecido. Agora, creio que Deus manteve-me de dizer qualquer coisa, mas eu não poderia jurar isto. Na parte superior de onde eu estava brincando no quintal um dia, de repente vi uma visão de uma grande ponte sendo construída sobre o rio Ohio no exato local e na exata mesma forma estrutural como ela é hoje. De repente eu a vi ruir, enormes vigas caindo no rio e, com ela, eu vi homens arrastados para a morte. Claro que aconteceu muitos anos mais tarde, exatamente como eu vi então.

Agora, muitas pessoas pensam que a minha infância foi calma, doce crescimento em coisas espirituais. Mas esta é a coisa mais distante da verdade. Eu não tinha nascido novamente. Eu conhecia Deus pelo fato de que Ele tinha falado para mim, mas eu não O conhecia como meu Salvador. Eu era o herdeiro de um temperamento descontrolado e minha vida teria ouvido todas as marcas de uma condição criminosa exceto por aquela voz ter me dito para manter-me limpo e nunca “poluísse” meu corpo e, em seguida, mesmo quando me ameaçou com punição se eu não bebesse ou fumasse– eu só podia chorar e recusar esse tipo de delito. Por não conhecer Deus, e ainda com a pressão do Espírito de Deus na minha vida, você pode ver que a minha vida era muita tempestuosa. Adicionado ao que foi o fato de ter sido tão terrivelmente pobre, eu era alvo de piadas cruéis e truques. Oprimido, terrivelmente esmagado em muitas ocasiões, eu achei que tinha o coração de um assassino e exceto por Sua graça, exceto por Sua mão protetora não derramei nenhum sangue. Como eu cresci, chegada à idade adulta eu tinha um grande amor, a natureza. Eu gosto de caçar. O ar puro é um paraíso para mim. É tudo o que eu quero. Vida na cidade e luxo não significa nada para mim. Eu ainda sou assim. Mas foi neste período, em meu início dos vinte anos, que veio a convicção de pecado e Deus mostrou-me Sua glória. Uma cruz flamejante de glória apareceu perante mim. Sua Voz falou mais uma vez, mas desta vez falou em paz. Todos os receios desapareceram. Sublime graça. Mais uma vez aconteceu, o meu coração com medo, mas agora em quietude, meu espírito estava em liberdade e eu nasci do alto. O fim para o qual eu nasci agora poderia começar a entrar em seu lugar em Cristo.

Desde que agora eu era verdadeiramente um vaso de Deus, Deus enviou o Seu santo anjo para falar comigo. Geralmente as pessoas choram para Deus manifestar-Se. Eles oram por visitação. Eu não fiz isso. Deus enviou o Seu anjo, porque era parte do Seu objetivo na minha vida que seria eu viver para os outros. Os anjos são reais, mas sua realidade é dependente sobre o homem, pois anjos foram feitos para servir ao homem. São espíritos ministradores para os herdeiros da salvação. A maioria das pessoas são como Gehazi. Eles não podem ver os anjos, mas eles existem. Este anjo me abordou, em termos que ele foi enviado de Deus com um Dom de cura Divina para tomar o mundo. Ele me fala e eu oro pelos doentes. Eu estava disposto a fazê-lo uma vez que Deus queria que eu fizesse. Eu tinha aprendido o que significava obedecer-Lhe. Eu já tinha visto Ele me dar multidões que, por vezes, contaram três mil, com muitas, muitas conversões. Fiquei zeloso por Deus. Eu já tinha visto muitos serem curados. Muitas vezes, quando fui para o hospital, as enfermeiras que sabiam que eu estava a caminho diziam umas as outras "Então assim e assim, vai ser melhor agora. Aqui vem aquele pequeno pregador batista". E as pessoas ficavam melhores. Posso apresentá-los a vocês agora mesmo muitas pessoas que estão vivas hoje, após terem sido dadas como mortas. Evidentemente Deus recebe toda a glória, pois Ele é o Curador. Este anjo não apenas disse-me que eu estava a tomar um Dom de Cura para o mundo, mas ele falou-me (quando me queixei como fez Moisés), que Deus iria conceder-me sinais para convencer o mundo que as afirmações eram legítimas e de Deus.

Ele me disse que eu teria um sinal na minha mão que apareceria como tomei a um doente pela mão direita em minha mão esquerda. O sinal seria variado, provocando inchaços e colorindo minha mão, dependendo do tipo de doença. Isso veio a passar exatamente como Deus disse que seria. Ele apareceu novamente e disse-me que, se eu fosse fiel e humilde, um segundo sinal seria exibido. Este sinal foi que eu poderia dizer os pensamentos e intenções do coração do povo, e nada ficaria escondido, bem como lhes dizendo as doenças. Isto vinha e passava como um transe e visão. Você sabe que isso também veio a passar. Foi durante esta época do primeiro sinal de que multidões vieram a tais proporções que muito poucas cidades de alguns milhares de população vinham e superlotavam em poucos dias muitos, muitos milhares. Durante este tempo do primeiro sinal, minha filas de oração eram ao longo de quarteirões da cidade e algumas noites houve que nenhuma pessoa ficou sem ser curada. Carregavam-me da plataforma fisicamente esgotado. Durante este tempo, houve todo o tipo de milagre concebível. E, em seguida, um dia no Canadá o segundo sinal que devia ser maior do que o primeiro entrou em cena. Eu estava em um transe repentinamente e falei da visão tudo concernente ao homem que apareceu perante mim. Eu sabia quem ele era de onde ele viera e tudo sobre sua vida. Nada foi escondido. As pessoas reagiram de uma forma tremenda. Eles ficaram atemorizados, mas edificados. Nada como isto era conhecido desde os tempos de Cristo. Mas uma coisa estranha aconteceu. Após algumas visões eu ficava tão fraco que eu não podia orar por mais ninguém. Isso foi difícil de entender, pois se o segundo sinal foi maior do que o primeiro então os resultados deveriam ser maiores – maiores multidões, e mais curas. Mas, como tão poucos foram pessoalmente ministrados a cada noite a multidão diminuiu. As pessoas não entendiam porque eu estava fraco e tão poucos eram tocados. Devo admitir, esta perplexidade me atingiu também até Deus mostrar-me na Sua Palavra da Verdade do segundo sinal.

Referi que a capacidade de ler os corações dos homens não tinha estado em evidência num contínuo ministério desde os tempos de Cristo. Se você ler no Evangelho de João capítulo um e no capítulo quatro, você vai ver que Jesus falou a Pedro e Pedro chamado pelo seu nome e também revelou o nome de seu pai. Isso Ele fez sem ter conversado com Pedro ou o pai de Pedro. Logo após isto Filipe, Deus fez conhecer a Jesus e sem dúvida ele viu a capacidade de Jesus para ler corações das pessoas. Sem dúvida ele aceitou Jesus como o Messias, pois ele foi a Natanael, o seu querido amigo e disse a ele quem Ele era e de onde ele tinha acabado de estar. Imediatamente Natanael abraçou Jesus como o Messias. Agora note que os judeus receberam Jesus, de acordo com versículo 45 como "de quem Moisés na lei falou." Mas Moisés falou do "PROFETA". Que naturalmente Profeta de Deus. E um profeta é aquele que sabe o que é humanamente impossível de saber, e tem de saber a revelação sobrenatural. Quando Jesus veio e nada foi escondido, como demonstra a Escritura e, em seguida, os judeus O aceitam como o Messias, pois isto foi o SINAL DO MESSIAS. Agora, siga a história através de João 4, onde a dama Samaritana conheceu Jesus. Ele disse-lhe o que estava escondido em sua vida. Ela O reconheceu como um profeta. Então ela meditou que quando o Messias viesse Ele seria o maior profeta de todos e que saberia todas as coisas. Para os samaritanos o sinal do Messias era a capacidade de um profeta com nada escondido. Então tanto judeu e samaritano aceitam o Sinal do Messias como aquele que sabia tudo – o grande profeta. Mas note quando Ele apareceu com o sinal. Na última geração de ambos os povos como Ele estava prestes a vir do remanescente de Israel. Essa geração não passaria, até que Deus voltasse para eles. Isto no derradeiro dia veríamos o Sinal do Messias aparecer. Mas note mais, os Gentios nunca tiveram o sinal. Milagres têm tido desde o início. Sempre tivemos reavivamentos de cura e agora e com poderosas maravilhas, mas nunca tivemos este peculiar sinal de capacidade de ler os corações dos homens com nada escondido. Só nestes últimos sete anos ou assim tivemos este sinal. Este sinal, então, é que Deus está pronto para distanciar-se dos gentios. Seu dia está findando. Esta geração não morrerá até tudo estar cumprido. É por isso que este sinal é maior do que a cadeiras de rodas vazias. Esta é a nossa prova que Ele está à porta.

Em seguida, também, gostaria de lhe dar uma idéia clara por isso que fico fraco quando eu ministro no espírito. Contrariamente à opinião popular de que o homem é forte no espírito e muito poderoso, ele realmente fica fraco. Sansão matou um milhar e, em seguida, se tornou tão fraco que ele sentia que ele iria morrer durante um pouco de sede. Daniel, depois de um sonho, ficou doente muitos dias. Elias, após a experiência do Mt. Carmelo se escondeu e tentou morrer. Homem mortal não é suficiente para uma prolongada esmagadora experiência no espírito, embora salvos e cheios do Espírito.  Visiões enfraquecem-me. Não vou tentar lhe fazer compreender. Você apenas tem que aceitá-la, eu sei. Não há nada que eu possa fazer sobre isso. Mesmo como Jesus quando Ele sentiu poder sair Dele quando uma pequena senhora veio pedir ajuda, mesmo quando centenas puxam-me e pela sua fé operam o dom em mim, que me esgotam-perco as forças. Eu estou fraco. Mas Deus tem prometido alterar essa situação.

Recentemente Deus me deu uma visão. Nela, eu vi uma grande tenda sobre quase vinte mil pessoas. Havia quarteirões inteiros de pessoas vindas para oração. Nesta enorme tenda, havia um pequeno cubículo onde Deus me disse que ele iria encontrar comigo. Tinha de erguer os olhos sob os que gostaria de ministrar. Os aleijados vinham em uma porta e saiam pelo outro lado. Os milagres seriam tão terríveis no poder que, quando questionado a pessoa recém-curada não teria nenhum outro comentário a fazer do que isso, uma vez que tinha sido doente agora não estavam mais. Isto desafiaria a descrição, pois não haveria sensação de que se poderia dizer. Seria Deus e Ele fazendo. Nenhuma língua poderia pronunciá-la. Não estou pronto para esse ministério. Penso que, se eu pudesse eu deixaria, mas chegou a me alcançar. Eu simplesmente espero por Ele para dizer-me o passo a dar. Estou ansioso por esse dia. Quando isto chegar, espero que eu possa voltar a você e ministrar em sua cidade e compartilhar companheirismo em Cristo, nosso Senhor.

Que Deus abençoe você e todos os esforços que fizer. Possa o seu trabalho ser todo no Senhor.

Seu humilde servo e Irmão,

William Branham.

(Traduçao: www.avozdedeus.org.br) 

 

- Compartilhe -

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

- Artigos Recentes -