Temos a saudade e a gratidão pela vida que o SENHOR JESUS tomou para Si.  Escrever algo agora é extremamente difícil, todavia, preciso é tirarmos o consolo para nós frente a tantos e tantos irmãos e irmãs, amigos, colegas que acompanharam a dor do irmão Oséias Pereira dos Santos e da família Pereira dos Santos e família Ribeiro.  

consolo

Algumas palavras de consolo e gratidão

“ Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim”.

João 14

Temos a saudade e a gratidão pela vida que o SENHOR JESUS tomou para Si.  Escrever algo agora é extremamente difícil, todavia, preciso é tirarmos o consolo para nós frente a tantos e tantos irmãos e irmãs, amigos, colegas que acompanharam a dor do irmão Oséias Pereira dos Santos e da família Pereira dos Santos e família Ribeiro.  A dor foi árdua. Lembremos que nossa irmã Joicy partiu e nos deixou o Benício. Uma mãe em seu exercício de maternidade, Jesus assim o quis. A dor nos une. A dor nos deixa calados momentaneamente, faz eclodir o choro, pois somos humanos…cremos que nossa irmã, em condição melhor que a nossa, cumpriu de forma digna sua missão de esposa, mãe e cristã. Isso não é retórica. Isso é fato. É difícil olhar a galeria de fotos da igreja e não vê-la em sua participação nos cultos e atividades ligadas aos eventos. O irmão Oséias, seu marido, é um homem jovem, trabalhador, dedicado e honesto. O fato de conhecê-lo desde criança, me credencia a dizer isso: é um homem de falar pouco e trabalhar para a família. Queremos uma vez mais apoiá-lo, dar-lhe uma palavra de ânimo, ajudá-lo com um abraço. Pastor João Pereira dos Santos, pai e sogro, agradece as milhares de manifestações que a família e igreja receberam.  Pastores que nos falaram, escreveram, enviaram apoio, não houve divisas e nem muros. A dor nos une. Nossa oração é para o Senhor Jesus Cristo dar forças para o irmão Oséias Pereira dos Santos, superar a perda, não a saudade, dizemos. Superar a perda é cuidar da Nicole e do Benício, agora, tarefa   árdua sem a mamãe. A saudade, vinculada à memória da irmã Joicy vão até o dia em que se encontrarem no PORTAL DE PÉROLAS e a ETERNIDADE será pouco para ambos!  Falta pouco, logo estaremos TODOS juntos. Agradecemos cada pessoa que parou e sentiu a dor desse irmão e das famílias de ambos. Irmão Branham foi viúvo em 1937 quando Deus levou sua primeira esposa irmã Hope. Ele se casou uma segunda vez em 1941 com a irmã chamada Meda. Ele relata isso:

O Portal de Pérolas

 452 Quero lhes contar uma coisinha que aconteceu. Foi um sonho. Eu estava dormindo. E nunca contei isto publicamente antes. Contei a algumas pessoas, mas nunca publicamente antes, que eu saiba. 453 Eu—eu sonhei, cerca de um mês depois disso, que eu estava de pé, certo dia, e observava a grande ocasião em que…Veja que não é o julgamento. Não creio que a Igreja chegue a… (quero dizer, a Noiva), passe pelo julgamento. Mas, eu estava lá quando as coroas eram distribuídas, veja. E o grande—grande Trono encontrava-se aqui. E Jesus e o Anjo que fazia registros, e todos, se encontravam lá. E havia como que degraus que desciam nesta direção, de marfim branco; estendiam-se, formando um círculo panorâmico assim, e continuava, de modo que toda esta grande multidão lá de pé podia ver o que acontecia. 454 E eu estava de pé atrás, bem atrás, de lado. E eu me encontrava aí, sem ideia de que teria de passar por esses degraus. Eu me encontrava aí. Eu via… 455 O Anjo dos registros chamava certo nome; e eu conhecia, reconhecia aquele nome. Eu olhava, e bem lá atrás, eis que vinha o irmão, caminhando com uma irmã, caminhava até você, dessa maneira. O Anjo dos registros lá de pé ao lado de Cristo, (só um sonho, neste caso), e estava observando. E o nome deles estava lá, achava-se no Livro da Vida; Ele olhava para eles, e dizia: “Está—bem está, Meu servo bom e fiel. Agora entra.” 456 Eu olhei para trás, para onde eles estavam indo. Havia um novo mundo, e o gozo. E dizia: “Entra no gozo do Senhor, que é—que é seu desde a fundação do mundo. ” Está vendo? E, oh, pensei…Eles passavam por ali, e encontrando-se uns com os outros, e simplesmente se regozijavam, e passavam por montanhas e lugares amplos. 457 Mas pensei: “Oh, não é maravilhoso! Glória! Aleluia! ” Simplesmente dando pulos! 458 Então eu ouvia outro nome ser chamado. Pensava: “Oh, eu o conheço. Eu o conheço. Eu…Lá, lá vai ele, lá.” Observava-o assim.  “Entra no gozo do Senhor, Meu bom e…”  “Oh,” eu dizia, “Louvado seja Deus! Louvado seja Deus!”  Dizia, por exemplo, como se diz: “Orman Neville,” veja. 459 E então eu dizia: “Esse é o estimado irmão Neville. Lá está ele.” Está vendo? E eis que ele vinha da multidão, chegava. 460 Então Ele dizia: “Entra no gozo do Senhor, que te está preparado desde a fundação do mundo. Entra.” E o estimado irmão Neville se transforma, e começou, lá atrás, a gritar e a clamar. 461 Ora, eu gritava mesmo e dizia: “Glória a Deus!” encontrando-me aqui sozinho, me regozijando ao observar meus irmãos entrarem. 462 E o Anjo dos registros levantou-se lá, e disse: “William Branham. ” 463 Nunca achei que teria de passar por isso. De modo que eu estava assustado. Pensei: “Oh, que coisa! Terei de fazer isso?” Então fui andando por ali. E todos dando palmadinhas nas minhas—nas…[O irmão Branham ilustra dando palmadinhas nele mesmo muitas vezes—Ed.] “Oi, irmão Branham! Deus o abençoe, irmão Branham!” Dando palmadinhas em mim enquanto eu passava por uma enorme multidão de pessoas. E todos estendendo a mão e me dando palmadinhas assim. [O irmão Branham ilustra dando palmadinhas nele mesmo muitas vezes. ] “Deus o abençoe, irmão! Deus o abençoe, irmão! ” 464 Fui indo. Dizia: “Obrigado. Obrigado. Obrigado. ” Como se estivesse saindo de uma reunião, ou algo assim, você sabe. 465 E eu ia ter de subir estes grandes degraus de marfim. Comecei a subir ali. E logo que dei o primeiro passo, parei. E pensei…Olhei para o rosto Dele. Pensei: “Quero dar uma boa olhada Nele desta direção. ” E parei. 466 Eu tinha as mãos assim. Senti algo deslizar no meu braço aqui. Era o braço de alguém. Olhei de lado, e ali estava Hope; aqueles grandes olhos negros, e aquele cabelo escuro solto nas costas, de veste branca; olhando para mim assim. Eu disse: “Hope! ” 467 Senti algo tocar neste braço. Olhei de lado, e ali estava Meda; aqueles olhos negros olhando, e aquele cabelo negro solto, de veste branca. E eu disse: “Meda!” 468 E uma olhou para a outra, você sabe, desse jeito. Elas estavam…Eu as tomei pelo braço, e lá fomos nós, indo para o Lar”.

O Sexto Selo

“Para quem ama, não será a ausência a mais certa, a mais eficaz, a mais intensa, a mais indestrutível, a mais fiel das presenças? ”

Força Oséias, Jesus e nós estamos com você !

falecom@avozdedeus.org.br

- Compartilhe -

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

- Artigos Recentes -