A fé na Palavra é a essência do Rapto

Em inúmeras mensagens pregadas pelo mensageiro e o precursor da Segunda Vinda de Cristo, William Branham, nota-se pelo o cuidado do profeta em enaltecer a fé na Palavra de Deus, como fonte essencial e fundamental para o Rapto. Após a REVELAÇÃO dos Selos, revelação é FÉ, logo, os que não admitem a Abertura da Palavra, sequer creem em Deus. Falar sobre Deus não significa conhecer Deus. O profeta William Branham foi comissionado, ou seja, legitimado, único legitimado para a abertura dos Sete Selos. Discutir costumes denominacionais está completamente distante de qualquer ponto de FÉ na Palavra.    O profeta disse:

 

51 “Há diferença entre a razão e a Palavra de Deus. A Palavra de Deus é verdadeira; a razão é falsa. Você não pode concluir nada logicamente. Isso é certo. Nossa mente não é, veja você, não é suficientemente boa ou nunca será, para esquadrinhar a Eterna sabedoria de Deus. E, por isso, você não pode arrazoá-la; você somente tem que crer Nela”.

92 “Homens e mulheres, se o Espírito Santo está morando em vocês, o Cristo que nasceu há mil e novecentos anos atrás veio à natureza humana. Ele não permaneceu no berço”.

98 “Porém esse é o Deus, o Criador, morando em você, e dando a você todos os poderes. E você tem a posse de tudo que Ele tinha. Portando isso está em você para te afastar da maldade, para fazer o bem, para evitar o mal e fugir para retidão, para te afastar da tentação. Toda malícia, ódio, contenda, inveja, e assim por diante, disto afasta-te, porque isso O tirará do seu coração. Se você vier a recebê-Lo, abrace-O e ame-O, e guarde-O em seu coração e O ame. Eu posso lhe dizer que a igreja conjuntamente nessa classe de poder, tem poder para ligar os céus, curar os doentes, abrir os olhos dos cegos, (Aleluia); os surdos falarem… ou… – os mudos falarem, e os surdos ouvirem, os aleijados andarem e os cegos verem. Por quê? Isso é reconhecer o Poder do Deus Todo-Poderoso dentro do seu coração. Aí está Ele, a Deidade”.

 

A DEIDADE DE JESUS CRISTO

William Marrion Branham

25 de dezembro de 1949

Essa mensagem de 1949, ou seja, logo do início do ministério mundial do profeta, revela a tônica daquilo que é a substância da fé, CRER NO MINISTÉRIO DO FILHO DO HOMEM e na DEIDADE DE JESUS CRISTO NA TERRA.   Nós não discutimos e nem cogitamos transigir sobre este fato que é escriturístico. Podemos ler em Apocalipse 10: 1-7 a promessa já cumprida, dessa manifestação de Deus em um homem. Após a morte do profeta, a Esposa se incumbe de pregar conforme Apocalipse 10:8-11. A fé não discute, a fé não se deixa abater por armações doutrinárias ou coisas desse nível. O mundo denominacional não significa estar em uma denominação qualquer que seja ela. Denominação pode até pregar a mensagem e falar do profeta, será denominação quando descrê da Abertura da Palavra, da abertura dos Sete Selos conforme descrito em quase todas as Mensagem pregadas por Wiliam Branham.   

 

  110 “Agora, amigos, eu sei que isso é a verdade. Eu sei que as pessoas não percebem quem são vocês. Cada pessoa aqui dentro pode viver acima do pecado, pode viver sem pecado, viver em Deus. Você vai cometer enganos, porém o Sangue de Cristo te perdoará. “Pai, perdoa-lhes, porque eles não sabem o que fazem. ” Isso é correto? [A congregação: “Amém. ” – Ed.] Aquele mesmo Poder do Cristo que foi pendurado na cruz do Calvário, o mesmo Deus que O levantou no dia da ressurreição, está dentro de você agora mesmo, você que tem o Espírito Santo. [O Irmão Branham bate no púlpito três vezes. ] Oh! Vocês não O amam? Oh, que coisa! Escute a Sua Voz chamando hoje”.

A DEIDADE DE JESUS CRISTO

William Marrion Branham

25 de dezembro de 1949

 

falecom@avozdedeus.org.br

- Compartilhe -

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

- Artigos Recentes -